Síria destrói equipamentos para produzir armas químicas, diz Opaq

Prazo para destruição de arsenal proibido previsto em resolução da ONU acabaria amanhã

O Estado de S. Paulo,

31 de outubro de 2013 | 09h17

HAIA, HOLANDA - A Síria destruiu todos as instalações declaradas de produção de armas químicas, cumprindo uma meta fundamental de um ambicioso programa de desarmamento do país, disse o organismo internacional de fiscalização das armas químicas em um documento obtido pela Reuters.

A Organização para a Proibição de Armas Químicas (Opaq) disse no documento que suas equipes inspecionaram 21 de 23 locais de armas químicas na Síria. Os outros dois eram perigosos demais para serem inspecionados, mas equipamentos químicos já haviam sido removidos para outros locais que foram visitados pelos especialistas, segundo a Opaq.

"A Opaq está satisfeita de ter verificado, e ter visto destruídos, equipamentos de todos os 23 locais importantes de produção/mistura/preenchimento declarados", disse o documento.

Sob um acordo mediado por Rússia e Estado Unidos, o governo sírio aceitou destruir todas as suas armas químicas, após Washington ter ameaçado usar a força em resposta à morte de centenas de pessoas em um ataque com gás sarin nos arredores de Damasco em 21 de agosto. / REUTERS

Interseção: o dilema americano na questão síria

Tudo o que sabemos sobre:
Síriaarmas químicas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.