Síria diz que quer ajudar Iraque, mas ´EUA não deixam´

O embaixador da Síria em Washington, Imad Moustapha, disse que seu país está em condição de ajudar a resolver a crise no Iraque e que só não o fez até agora por uma insistente recusa do governo americano.?Nós oferecemos nossa ajuda a todos os governos iraquianos, começando com os ex-premiês Iyad Allawi e Ibrahim Al-Jaafari. Nós queríamos ter um papel construtivo e eles nos convidaram a ter um papel assim, mas sempre foram impedidos pelo veto americano?, disse Moustapha à BBC.?Podemos mediar as várias partes envolvidas no processo, porque temos fortes relações culturais e dividimos uma história com o povo iraquiano?, disse o embaixador sírio nos Estados Unidos.Moustapha se disse ?preocupado? com a situação iraquiana e afirmou que as similaridades culturais entre Irã e Síria com o Iraque podem ser muito úteis.A idéia de que Síria e Irã sejam engajados para ajudar na estabilização do Iraque vai ser apresentada ao governo Bush por um comitê especial liderado pelo ex-secretário de Estado, James Baker.A pedido do Congresso americano, o comitê está preparando relatório com sugestões para lidar com a crise no Iraque. O relatório vai ser apresentado no final deste mês, e ele sugere que os Estados Unidos mudem a sua política em relação ao Iraque.Duas alternativas serão contempladas pelo relatório do grupo de Baker. A primeira é uma retirada planejada das tropas, a ser realizada em etapas. A outra possibilidade seria o engajamento de Irã e Síria no gerenciamento do problema.Em entrevista à BBC, o presidente iraquiano, Jalal Talabani, disse acreditar que, com a ajuda de Irã e Síria, a situação no Iraque pudesse estar resolvida em questão de meses."Se o Irã e a Síria estivessem envolvidos na ajuda ao povo iraquiano, seria o começo do fim do terrorismo e (isso) daria segurança ao Iraque em alguns meses", afirmou Talabani na entrevista, transmitida nesta terça-feira. RumsfeldO embaixador sírio em Washington, Imad Moustapha não se demonstra muito otimista com as chances de Washington rever as suas posições em relação ao Iraque.?A administração não decidiu ainda por novas medidas. A sugestão de pedir à Síria que ajude no Iraque é apenas uma recomendação feita por um comitê do Congresso. Pedidos generalizados são feitos há tempos para que esta administração se aproxime mais da Síria para ajudar na crise do Iraque?, disse.?Talvez isso possa ajudar os Estados Unidos a rever suas posições. Mas eu tenho minhas dúvidas da capacidade desta administração em reavaliar a situação.?O diplomata criticou os comentários do secretário da Defesa americano, Donald Rumsfeld, de que a Síria teria sido um empecilho na questão da violência no Iraque, juntamente com o Irã.?Não quero dar crédito às declarações do secretário Rumsfeld sobre a Síria. Se você checar o histórico das coisas que ele disse sobre o Iraque...particularmente hoje, quando ele está sendo criticado por praticamente todos os analistas políticos, mesmo aqui nos Estados Unidos?, disse.Rumsfeld tinha declarado que ?Irã e Síria não têm ajudado. Seria muito melhor para o povo iraquiano se, para começar, eles não atrapalhassem?.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.