Síria diz que resolução da ONU contra o país é injusta

A Síria disse ser "injusta" a resolução da Organização das Nações Unidas (ONU) pedindo uma ação internacional mais dura contra o país, afirmando que as evidências de que forças de segurança locais mataram e torturaram dissidentes do governo foram baseadas em informações falsas vindas de opositores do atual regime.

AE, Agência Estado

03 de dezembro de 2011 | 14h08

Nas palavras do Ministério de Relações Exteriores da Síria, a resolução aprovada ontem pelo Conselho de Direitos Humanos da ONU foi "preparada antecipadamente por grupos hostis" ao país e baseada num relatório com "informações falsas distribuídas por pessoas de fora da Síria e por órgãos de imprensa desonestos".

O comunicado do ministério foi divulgado pela agência de notícias estatal síria (SANA). As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
SÍRIAONURESOLUÇÃO

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.