Síria é acusada de usar armas químicas

A organização internacional Human Rights Watch (HRW) acusou o governo da Síria de bombardear três cidades com barris de cloro no mês passado. O grupo alega ter provas concretas das ações.

Agência Estado

13 Maio 2014 | 09h49

"As provas sugerem fortemente que os helicópteros do governo sírio lançaram barris de cloro contra cidades do norte da síria em meados de abril", afirma a HRW, uma ONG com sede em Nova York.

Segundo um comunicado da organização, as forças leais ao presidente Bashar Assad podem ter usado gás de cloro embalados dentro de bombas, em ataques militares no norte sírio. Pelo menos 11 pessoas morreram nesses conflitos e outras 500 ficaram feridas. As afirmações do Human Rights Watch foram baseadas em entrevistas com 10 testemunhas, vídeos e fotografias.

O gás clorificado não é extremamente letal, mas a HRW disse que as bombas foram utilizadas para aterrorizar moradores e causar pânico geral entre os inimigos.

O governo da Síria ainda não comentou as acusações, mas alega que os rebeldes já utilizaram o cloro em ataques passados. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
SÍRIA ARMAS NUCLEARES

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.