Síria e Líbano formalizam relação diplomática

Os ministros de Relações Exteriores da Síria e do Líbano firmaram hoje um documento conjunto formalizando os laços bilaterais. O fato é inédito na turbulenta história das relações entre os países. Ontem, o presidente sírio, Bashar Assad, divulgou um decreto estabelecendo relações diplomáticas com o vizinho. A medida era pedida há anos por países do Ocidente e por políticos libaneses contrários à influência síria no país. Os dois países não mantêm relações diplomáticas formais desde que ambos ficaram independentes da França, na década de 1940. Para muitos libaneses, isso era uma forma de a Síria se recusar a reconhecer a soberania libanesa. O documento conjunto foi firmado em Damasco, pelo ministro de Relações Exteriores sírio Walid al-Moallem e seu colega libanês, Fawzi Salloukh. Os dois lados pediram o fortalecimento das relações bilaterais "baseado no mútuo respeito pela soberania e independência de cada país".Em agosto, a Síria e o Líbano concordaram em estabelecer relações diplomáticas. O primeiro-ministro libanês, Fuad Siniora, qualificou ontem a medida como um "avanço histórico". Damasco controlou o Líbano por 30 anos, até se retirar em 2005.O Departamento de Estado dos EUA elogiou o "passo positivo". Porém notou que ainda há questões importantes para os dois países discutirem, como a definição das fronteiras.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.