Síria: grupo de oposição ao governo Assad discute proposta para negociação de paz

O principal grupo de oposição sírio apoiado pelos países ocidentais começou nesta sexta-feira uma reunião de três dias para discutir uma série de questões, incluindo uma iniciativa da Rússia para uma negociação de paz em Moscou com o governo de Bashar Assad.

Estadão Conteúdo

02 de janeiro de 2015 | 15h36

A Coalizão Nacional Síria também deve eleger um novo presidente em seu encontro a portas fechadas em Istambul, na Turquia. O convite para um encontro parte de um esforço diplomática da Rússia para encerrar a guerra civil que já matou mais de 200 mil pessoas.

Diplomatas tentam dialogar com o governo da Síria e rebeldes há semanas para testar sua disposição em participar de um encontro que o Kremlin espera realizar após o dia 20 de janeiro.

A Coalizão ainda não descartou participar, mas insiste que qualquer acordo de negociação precisa se basear na chamada plataforma de Gênova, na qual é necessária a transição política para a democracia por meio de um governo temporário com poderes executivos totais.

O governo de Assad, por sua vez, se diz pronto para participar de conversas "preliminares", mas diz que elas devem pavimentar o caminho para um encontro a ser realizado na própria Síria.

A Rússia afirma que o primeiro estágio das negociações incluiria membros da oposição interna tolerada pelo governo e grupos contrários a Assad no exterior, incluindo a Coalizão. O segundo passo seria incluir representantes oficiais no diálogo. Fonte: Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.