Síria impede observador de chegar a local de massacre

O chefe dos observadores da Organização das Nações Unidas (ONU) na Síria, general Robert Mood, disse que seus monitores têm sido impedidos pelas tropas do governo de chegar ao local dos mais recentes assassinatos em série. Em um comunicado, ele afirmou que algumas patrulhas da ONU foram também paradas por civis na região e que os observadores foram informados pelos moradores de que a segurança deles estaria em risco se eles entrassem em Mazraat al-Qubair, na província de Hama.

AE, Agência Estado

07 de junho de 2012 | 10h21

Grupos de oposição da Síria afirmaram que milicianos a favor do governo mataram dezenas de pessoas, entre elas mulheres e crianças, na quarta-feira à noite em Mazraat al-Qubair. O número exato de mortos e as circunstâncias em que ocorreram seguem impossíveis de serem confirmadas. A Síria rejeitou o comunicado de Mood, classificando-o como "totalmente sem base". As informações são da Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Síriaviolência

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.