Síria: Líder rebelde morre após ser ferido em combate

O fundador da Brigada Tawhid, Abdul-Qadir Saleh, morreu na manhã de hoje, dias depois de ter sido ferido em um ataque do exército sírio contra seu grupo de combatentes, anunciou um porta-voz rebelde. A Brigada Tawhid é um dos mais fortes e conhecidos grupos rebeldes engajados em uma luta armada para derrubar o presidente da Síria, Bashar Assad.

AE, Agência Estado

18 de novembro de 2013 | 13h17

A morte de Abdul-Qadir Saleh, aos 34 anos, é vista como mais um duro golpe contra os rebeldes em meio a uma ofensiva das forças regulares sírias que levou o governo a recuperar o controle de diversos subúrbios próximos a Damasco e de duas cidades e uma base militar nos arredores de Alepo, no norte do país.

Saleh foi ferido em um bombardeio sírio contra uma posição rebelde na província de Alepo na última quinta-feira. Ele foi socorrido e levado a um hospital na Turquia, mas não resistiu aos ferimentos, informou uma porta-voz da Brigada Tawhid que identificou-se como Akram al-Halaby. O ataque também resultou na morte de um outro líder da brigada, Abu Tayeb, e feriu Saleh Anadan, um porta-voz.

Halaby disse que Saleh já foi sepultado em Marea, sua cidade natal, na província de Alepo. Ainda segundo ele, o líder político da brigada, Abdul-Aziz Salameh, foi indicado para suceder Saleh. Salameh também foi um dos feridos no bombardeio da última quinta-feira.

Uma ofensiva das forças do governo contra rebeldes posicionados nas colinas de Qalamoun, na região central da Síria, levou milhares de pessoas a cruzarem a fronteira com o Líbano no fim de semana. Ao todo, pelo menos 6 mil sírios chegaram à cidade libanesa de Arsal nos últimos três dias, segundo informações do Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (Acnur). Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Síriarebeldeslídermorte

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.