Síria não foi responsável pelo ataque, diz Assad

O presidente da Síria, Bashar Assad, disse que o relatório da Organização das Nações Unidas (ONU) que indica que há "evidências claras e convincentes" de que houve um ataque de gás sarin na Síria em agosto é "irreal". O presidente sírio negou a participação de seu regime no ataque que deixou centenas de mortos.

AE, Agência Estado

18 Setembro 2013 | 22h17

As declarações foram feitas em entrevista ao deputado democrata, Dennis Kucinich, que colabora para a Fox News, e para Greg Palkot, correspondente da Fox News Channel em Damasco.

Segundo Assad, o seu governo cumpriria o acordo firmado com os Estados Unidos e as autoridades da Rússia para destruir as armas químicas sírias. De acordo com o presidente sírio, a destruição dos arsenais custaria US$ 1 bilhão e pode levar um ano para ser concluída. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
síriaassadentrevista

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.