Síria nega ser responsável por ataques na Turquia

A Síria rejeitou as acusações do governo turco de que está por trás dos dois atentados a carro-bomba ocorridos na Turquia, que deixaram 46 mortos e feriram dezenas de pessoas ontem.

Agência Estado

12 de maio de 2013 | 20h01

O ministro da Informação da Síria, Omran al-Zoubi, disse que a Turquia é responsável "por tudo o que acontece na Síria e pelo o que ocorreu na Turquia ontem", acusando Istambul de facilitar a entrada de "terroristas" na Síria. O regime sírio constantemente descreve os rebeldes que lutam para retirar Bashar al-Assad do poder como terroristas.

Al-Zoubi fez também uma das mais duras críticas pessoais ao primeiro-ministro da Turquia, exigindo que Recep Tayyip Erdogan "deixe o poder como assassino e açougueiro".

Neste sábado, 11, o ministro do Interior da Turquia, Muammer Guler, disse que grupos ligados ao regime do presidente sírio estão por trás das explosões dos carros-bomba. As explosões ocorreram em Reyhanli, que fica a apenas alguns quilômetros da principal passagem de fronteira que dá acesso à Síria. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
TurquiaSíriaatentadomortes

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.