Síria oferece cooperação nuclear, diz AIEA

Investigação tem como centro o complexo de Dair Alzour, destruído por um bombardeio israelense em 2007

REUTERS

12 Setembro 2011 | 09h25

VIENA - A Síria se ofereceu para cooperar com a Agência Internacional de Energia Nuclear (AIEA) na investigação sobre um suposto reator já destruído, disse o diretor da agência da ONU na segunda-feira.

 

Após anos de obstrução por parte da Síria, uma reunião sobre o assunto pode ser marcada para outubro. Falando na segunda-feira ao conselho diretor da AIEA, Yukia Amano disse ter recebido neste mês uma carta em que a Síria "declara sua disposição em ter uma reunião com o pessoal de salvaguardas da agência em Damasco".

 

 

A investigação tem como centro o complexo de Dair Alzour, destruído por um bombardeio israelense em 2007. Os EUA dizem que ali a Síria pretendia desenvolver um reator com projeto norte-coreano para produzir plutônio passível de ser usado em armas nucleares.

 

Damasco nega que se tratasse de uma instalação nuclear.

 

Em junho, o conselho diretor da AIEA decidiu remeter o caso da Síria ao Conselho de Segurança da ONU, por causa da falta de cooperação do país na investigação.

 

Amano disse que a Síria se propôs a aceitar "um plano de ação para resolver as questões remanescentes", e que a AIEA propôs as datas de 10 e 11 de outubro para a reunião.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.