Síria participará de diálogo de paz, diz Rússia

A Síria concordou em participar das negociações promovidas por EUA e Rússia a fim de encontrar uma solução política para o conflito que já dura mais de dois anos e deixou mais de 94 mil mortos. A decisão foi anunciada ontem por Alexander Lukashevich, porta-voz da chancelaria russa. A conferência de paz deve ocorrer no mês que vem em Genebra.

MOSCOU , O Estado de S.Paulo

25 Maio 2013 | 02h06

"Informamos com satisfação que Damasco confirmou ter disponibilidade, em princípio, para participar da conferência internacional, que é de interesse dos próprios sírios, para encontrar uma solução política para o conflito que tem devastado o país e a região", disse Lukashevich, em comunicado.

O ministro de Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, e o secretário de Estado dos EUA, John Kerry, concordaram, em reunião neste mês, em comandar juntos a conferência. A Rússia ficou responsável por levar Bashar Assad à mesa de negociações. Os EUA devem garantir a presença da oposição síria.

A Síria não divulgou nenhum comunicado sobre sua participação, mas um deputado sírio confirmou a intenção do governo de estar na conferência. O objetivo da reunião será negociar a transição política como alternativa para encerrar a guerra civil síria.

Os EUA, com o apoio de países europeus e árabes e ao lado da oposição síria, acreditam que Assad precisa deixar o poder para que a transição tenha início. / AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.