Síria pede à ONU que investigue uso de armas químicas

A Síria pediu nesta quarta-feira ao secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon, que nomeie uma comissão independente para investigar o uso de armas químicas por rebeldes no norte do país.

AE, Agência Estado

20 de março de 2013 | 12h53

Os rebeldes sírios negam que tenham feito uso de armas químicas e alegam que o ataque contra a aldeia de Khan al-Assad, na província de Alepo, foi perpetrado por forças do governo. O episódio ocorreu ontem.

O embaixador sírio na ONU, Bashar Jaafari, disse a jornalistas na manhã de hoje que havia pedido a Ban "a formação de uma missão técnica especializada, independente e neutra para investigar o uso de armas químicas contra civis pelos grupos terroristas que operam na Síria".

Enquanto isso, o embaixador norte-americano na Síria, Robert Ford, disse hoje à Comissão de Relações Exteriores da Câmara dos Representantes dos EUA que "não há evidências" do uso de armas químicas pelos rebeldes. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
ONUSíriaarmas químicas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.