Síria proíbe primo do presidente de viajar ao exterior

As autoridades da Síria proibiram hoje um primo do presidente Bashar Assad de viajar ao exterior, enquanto o governo investiga a violência que assola o país, informou a agência de notícias estatal Sana. A ordem parece uma tentativa de Assad de mostrar que realmente pretende apurar o derramamento de sangue na Síria.

AE, Agência Estado

13 de junho de 2011 | 09h05

Segundo a Sana, a proibição foi imposta ao brigadeiro general Atef Najib, que comanda o departamento de Segurança na província de Deraa. O levante começou em meados de março, após a prisão de 15 adolescentes que realizavam pichações contra o governo.

O juiz Mohammed Deeb al-Muqatran, do Comitê Judicial Especial, afirmou que a proibição de viagens é uma medida preventiva, para que Najib esteja disponível para interrogatórios. Al-Muqatran foi citado pela agência, dizendo hoje que "ninguém conta com imunidade, não importa quem seja". As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Síriaprotestosproibiçãoviagemprimo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.