Síria proíbe que três opositores de Assad deixem país

As autoridades sírias proibiram hoje três opositores ao governo do presidente Bashar Assad de deixar o país. Michel Kilo, Loay Hussein e Fayez Sara estavam a caminho do Líbano para participar de um debate, quando foram informados pelo serviço de imigração sírio na fronteira de que não poderiam deixar o país por preocupação com sua segurança no Líbano.

AE, Agência Estado

28 de agosto de 2011 | 13h59

Hussein denunciou o que classificou de tentativa de impedi-los de falar na televisão. O debate seria transmitido pela Al-Hurra, canal fundado pelos Estados Unidos. "Essa decisão nega tudo que foi falado sobre transparência e reformas", disse Sara. "É injustificado e ilegal."

Hoje, no norte da Síria, forças de segurança mataram duas pessoas e prenderam várias outras durante ações na vila de Khan Sheikon. A rede ativista Comitê de Coordenação Local e o Observatório Sírio para Direitos Humanos confirmaram as mortes. Eles disseram que prisões similares foram realizadas em Deir el-Zour e reportaram tiros intermitentes em várias regiões do país. Ontem, forças de segurança do governo passaram a ocupar várias cidades para reprimir protestos contra Bashar Assad. As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.