Síria proíbe uso de véu islâmico em universidades

A Síria proibiu o véu islâmico que cobre todo o rosto nas universidades do país. Um funcionário do ministério disse que a medida afeta universidades públicas e privadas e tem como objetivo proteger a identidade secular da Síria. Ele falou em condição de anonimato. A proibição do Ministério da Educação ao niqad foi decidida enquanto medidas semelhantes na Europa provocam discussões de que a ação seria uma discriminação contra os muçulmanos.

AE-AP, Agência Estado

19 de julho de 2010 | 12h27

A proibição, que passou a valer ontem, não inclui o véu que cobre os cabelos, usado por muitas sírias. O niqad não é amplamente usado no país, embora tenha se tornado mais comum ultimamente. A popularização do véu não passou despercebida pelo regime secular e autoritário da Síria. No mês passado, centenas de professoras do ensino fundamental que usam o niqab foram transferidas para funções administrativas, informaram os meios de comunicação locais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.