Síria propõe desarmamento no Oriente Médio

O vice-primeiro-ministro da Síria, Farouk al-Sharaa, disse, na reunião do Conselho de Segurança (CS) da Organização das Nações Unidas (ONU) que a entidade precisa permitir que os inspetores de armamentos tenham "tempo suficiente" para desempenhar sua missão. O vice-premier sírio também defendeu um acordo internacional para tornar o Oriente Médio livre de armas de destruição em massa, e acrescentou que Israel é o único país da região que comprovadamente as possui.Discursando depois do informe dos dois chefes dos inspetores de armas da ONU, Al-Sharaa disse que o trabalho deles apresentou "progressos substanciais", culminando hoje, quando o Iraque adotou legislação banindo as armas de destruição em massa. "Portanto, o Conselho precisa continuar a apoiar os inspetores e permitir que eles tenham tempo suficiente para desempenhar sua missão."Al-Sharaa afirmou ainda que a maioria dos árabes rejeita uma guerra com o Iraque e que a Síria apóia a posição da França na ONU.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.