Síria quer EUA como mediadores

O presidente sírio, Bashar Assad, descartou a possibilidade de ''discussões diretas com Israel antes de 2009'' e destacou que elas dependerão ''da estabilidade do governo israelense''. Em entrevista publicada ontem por jornais dos Emirados Árabes, Assad disse que a mediação dos EUA será essencial no próximo estágio de conversações indiretas, iniciadas no mês passado sob mediação da Turquia. Ele também destacou que o diálogo só foi retomado após Israel concordar com a devolução das Colinas do Golan, ocupadas em 1967. Assad também disse que a Síria não busca obter armas nucleares, mas quer ter acesso à energia nuclear pacífica por meio de um projeto árabe conjunto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.