Efe
Efe

Síria retirou tanques, mas atiradores ainda atuam

Pelo menos 150 pessoas foram mortas desde que os observadores iniciaram sua missão

AE, Agência Estado

02 de janeiro de 2012 | 13h04

CAIRO - O secretário-geral da Liga Árabe, Nabil Elaraby, disse que o governo sírio retirou suas armas pesadas e tanques que estavam no interior de várias cidades e que libertou 3.500 prisioneiros. Mas Elaraby declarou em coletiva de imprensa nesta segunda-feira, 2, que as forças de segurança sírias não pararam de atirar contra manifestantes e que francoatiradores do regime continuam a operar, mesmo com o trabalho dos monitores da Liga Árabe no país.

Elaraby também pediu que a oposição e que os cidadãos sírios ajudem os observadores, enviando a eles nomes de parentes e amigos que possam estar presos.

Pelo menos 150 pessoas foram mortas desde que os observadores iniciaram sua missão na terça-feira para verificar o cumprimento, pelo governo de Bashar Assad, do plano de paz da Liga Árabe, que tem como objetivo encerrar os 9 meses de repressão contra os manifestantes contrários ao governo.

 

As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.