Síria substitui ministro da Defesa

Mudança faz parte de uma série de alterações em postos-chave do governo, diz agência estatal

Agência Estado e Efe

08 de agosto de 2011 | 13h37

BEIRUTE - A agência de notícias estatal da Síria informou nesta segunda-feira, 8, que o presidente Bashar Assad nomeou um novo ministro da Defesa do país. O chefe do Estado-Maior das Forças Armadas, general Dawoud Rajha, vai substituir Ali Habib no cargo. A mudança ministerial faz parte de uma série de alterações em postos-chave do governo, afirmou a Sana.

 

Leia mais:

linkEUA elogiam convocação de embaixadores árabes

linkForça deve ser último recurso, diz Dilma

linkKuwait e Bahrein convocam embaixadores para consulta

especialInfográfico: A revolta que abalou o Oriente Médio

 

 

O novo ministro da Defesa ocupou vários postos de responsabilidade militar, como o de segundo em comando do Estado-Maior, antes de ser nomeado chefe do Estado-Maior em 2009. Habib, que foi designado para a pasta há dois anos, estava doente há algum tempo e seu estado de saúde havia se deteriorado recentemente.

 

 

A designação de Rajha coincide com uma forte ofensiva militar contra várias cidades sírias, como Hama e Deir ez-Zor, que se intensificou na véspera do início do mês sagrado muçulmano do ramadã. Além disso, a nomeação ocorre pouco depois de Arábia Saudita, Kuwait e Bahrein retirarem seus embaixadores de Damasco e, assim, deixarem Assad ainda mais isolado.

 

No último dia 3 de agosto foi o Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) quem condenou a violência na Síria, seguido há dois pelas monarquias do Golfo Pérsico e no domingo pela Liga Árabe.

 

Por enquanto, o Observatório Sírio para os Direitos Humanos calcula que pelo menos 1.686 civis e 401 soldados da força de segurança morreram desde o início da revolta popular no último mês de março.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.