Síria tem de retirar mais Armas Químicas, diz observador

O diretor-geral da Organização para a Proibição de Armas Químicas, Ahmet Üzümcü, disse que o país tem de acelerar o ritmo de retirada de matérias-primas para cumprir os prazos para a destruição do estoque.

AE, Agência Estado

14 de abril de 2014 | 17h22

A Organização informou que a 13ª remessa de produtos químicos foi retirada de Latakia nesta segunda-feira, elevando para pouco mais de 65% a quantidade de estoque internacionalmente declarado removido na Síria.

Üzümcü, saudou a retirada como "necessária e encorajadora", mas ressaltou que gostaria de ver um ritmo mais rápido. Ele disse ainda que "a frequência e volumes de entregas tem de aumentar significativamente" para que a Síria volte no caminho certo para ter todo seu estoque de armas químicas destruído até 30 de junho. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Síriaarmas químicas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.