Sírios dizem aceitar argelino como novo mediador da ONU

O governo da Síria indicou que aceitará o nome do diplomata argelino Lakhdar Brahimi para substituir o ex-secretário-geral da ONU Kofi Annan no cargo de enviado especial da entidade para a crise síria. Brahimi, entretanto, até ontem, não havia confirmado que assumirá a liderança dos esforços de negociação.

O Estado de S.Paulo

15 Agosto 2012 | 03h02

Ganhador do prêmio Nobel da Paz, Annan renunciou ao posto no dia 31. Segundo ele, o impasse entre potências no Conselho de Segurança da ONU o impedia de pressionar o regime de Bashar Assad a adotar um cessar-fogo. O ex-secretário-geral também criticou a recusa de potências ocidentais em trazer o Irã à mesa de negociação sobre a crise síria.

Segundo diplomatas das Nações Unidas, Brahimi ainda não aceitou o cargo pois quer um sinal claro de apoio por parte dos 15 integrantes Conselho de Segurança. Na semana passada, por meio de nota à imprensa, o argelino havia afirmado que potências e países da região "devem se unir para garantir que a transição política poderá ter lugar o quanto antes". / REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.