Sistema eleitoral mantém cotas e peculiaridades

O sistema eleitoral egípcio sofreu poucas modificações após a revolução. Foi mantida até sua maior peculiaridade: cotas que garantem que pelo menos metade dos deputados seja "trabalhador ou agricultor". A junta militar pretendia introduzir mais uma idiossincrasia: que os deputados eleitos pelo voto majoritário, que preenche um terço das 498 cadeiras da Assembleia Popular, não pudessem pertencer a partidos. A oposição reclamou que essa regra beneficiaria antigos aliados do ex-ditador Hosni Mubarak, muitos dos quais concorrem como independentes. Mediante ameaça de boicote, a junta concordou em eliminar esse artigo.

O Estado de S.Paulo

27 de novembro de 2011 | 03h05

Além da Assembleia Popular, que corresponde à Câmara dos Deputados, há o Conselho da Shura, equivalente ao Senado, com 270 cadeiras, das quais 90 são nomeadas pelo presidente, ou, hoje, pela junta militar. As restantes 180 são definidas como na Assembleia: dois terços por voto proporcional e um terço, majoritário. As eleições da Assembleia vão de amanhã até 10 de janeiro; as do Conselho, de 29 de janeiro a 11 de março. / L.S.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.