Situação causa misto de ansiedade, apreensão e incerteza, diz brasileira na Turquia  

A jornalista brasileira Luana Garcia, que vive na Turquia, relata clima no país e afirma que ainda há muitas informações desencontradas

O Estado de S. Paulo

15 Julho 2016 | 18h15

"Uma situação dessas acontecendo causa um misto de ansiedade, apreensão e incerteza. Moramos em Istambul, mas estamos em Edirne, viemos para cá hoje, a passeio. Edirne é uma cidade histórica que foi capital do império otomano por 92 anos, perto da fronteira com a Grécia. 

Agora são 23h37. Há pouco, começaram a chegar notícias de um bloqueio parcial das pontes em Istambul e do fechamento do aeroporto. Estou recebendo as informações por Whatsapp, dos amigos. Eles estão me lingando, mandando mensagens. 

Imediatamente, me dei conta de que se trata de algo sério, mas a princípio achei que se tratava de uma ameaça terrorista. Falei com meu pai há pouco, também por Whatsapp, mas internet e telefonia não estão funcionando muito bem. O Facebook foi bloqueado.  

Estou em um hotel e o clima é de aparente normalidade. Tem um casamento acontecendo aqui e nada foi interrompido. Não há nenhuma orientação sobre o que fazer por parte do pessoal do hotel. 

Nós moramos em Istambul, do lado asiático. Tenho residência permanente e fico entre Istambul e São Paulo, em razão do trabalho. Mas temos planos de retornar ao Brasil no fim do mês, em definitivo."

Mais conteúdo sobre:
TurquiaRecep Tayyip Erdogan

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.