Situação em Fukushima é 'grave', diz premiê japonês

O primeiro-ministro do Japão, Naoto Kan, disse que as condições na usina nuclear Daiichi, em Fukushima, ainda são "graves e sérias" e que não há motivo para otimismo. "A situação continua a ser altamente grave e séria, e devemos continuar em alerta máximo", afirmou ele em entrevista, a primeira em uma semana.

CYNTHIA DECLOEDT, Agência Estado

25 de março de 2011 | 09h16

Kan acrescentou que o governo manterá sua política de transparência na distribuição de informações sobre a situação na usina e que o governo irá fazer o máximo para ajudar os atingidos pelos terremoto e tsunami do dia 11 deste mês. "O peso (do desastre) não deve cair somente nos ombros dos cidadãos e de suas famílias, deve ser sustentado pela nação como um todo." As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.