Situação na Ucrânia gera tensão entre Rússia e Europa

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, e a União Européia concordam que a crise eleitoral ucraniana deve ser resolvida por meios pacíficos, mas divergem radicalmente quando a questão é a legitimidade do pleito realizado domingo e a melhor forma de lidar com o problema. A disputa na Ucrânia põe nova tensão nas relações de Moscou com o Ocidente.Sentando-se ao lado de autoridades européias após uma reunião de cúpula, Putin defendeu seu apoio ao vencedor anunciado pelas autoridades eleitorais, e avisou que os países estrangeiros não devem interferir. "Essas eleições não precisam ser confirmadas por gente de fora", disse.Tanto os Estados Unidos quanto a União Européia consideraram a eleição ucraniana ilegítima, devido a graves suspeitas de fraude, e repudiaram a proclamação de Viktor Yanukovych como vencedor. Putin, por sua vez, não só enviou congratulações a Yanukovych antes mesmo do final da apurações, como voltou a cumprimentá-lo após a proclamação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.