Snowden aceitou oferta de asilo venezuelana, diz deputado russo

Informação ainda não foi confirmada por autoridades russas e venezuelanas

O Estado de S. Paulo,

09 de julho de 2013 | 11h36

O deputado russo Alexei Pushkov disse nesta terça-feira, 9, que o ex-técnico da CIA Edward Snowden, responsável por vazar para a imprensa a existência de um programa de espionagem americano, aceitou a oferta de asilo humanitário do presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, e, minutos depois voltou atrás na informação .

A informação foi dada pelo parlamentar russo, que é muito próximo do Kremlin,  por meio de sua conta no Twitter, mas ainda não foi confirmada por autoridades russas e venezuelanas.  "Como era esperado, Snowden concordou com a oferta de Maduro. Aparentemente, a escolha lhe pareceu a mais confiável", escreveu Pushkov, que é presidente da Comissão de Relações Exteriores da Duma, a Câmara baixa do Parlamento russo.  Ele apagou a mensagem minutos depois de escrevê-la.

Ontem, o líder venezuelano tinha dito que Snowden precisava decidir se aceitava a oferta. "Ele vai precisar dizer quando quer voar para cá, caso realmente queira vir para a Venezuela", disse Maduro a jornalistas sem fornecer mais detalhes. Na última sexta-feira, o ofereceu asilo humanitário a Snowden.

Snowden, de 30 anos, revelou aos jornais The Guardian e Washington Post a existência de um programa de monitoramento de telefonemas, e-mails e rede sociais a nível mundial. Ele fugiu primeiro para Hong Kong e, segundo autoridades russas, encontra-se atualmente na zona de trânsito de um aeroporto de Sheremetyevo, em Moscou. / AP

Notícia em desenvolvimento

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.