Reuters
Reuters

Snowden é proibido de embarcar para Grã-Bretanha, diz agência

Autoridades britânicas confirmaram um alerta de viagem com pedido às empresas aéreas

O Estado de S. Paulo,

14 de junho de 2013 | 15h19

A Grã-Bretanha pediu a companhias aéreas do mundo todo que impeçam o americano Edward Snowden, responsável pela revelação dos programas secretos de vigilância telefônica e digital dos EUA, de embarcar em qualquer avião com destino ao local, disse a agência de notícias Associated Press na sexta-feira, 14.

A agência informou, em despacho de Bangcoc, que as autoridades britânicas confirmaram um alerta de viagem emitido na segunda-feira pelo Home Office (órgão britânico responsável por questões de imigração) pedindo às empresas que impeçam o embarque de Snowden, porque "o indivíduo tem alta probabilidade de ser barrado na Grã-Bretanha."

Snowden, ex-prestador de serviços para a Agência de Segurança Nacional dos EUA, viajou para Hong Kong antes de fazer as revelações, por intermédio dos jornais The Guardian e The Washington Post. Várias companhias aéreas na Tailândia, Malásia e Cingapura confirmaram o alerta, segundo a AP, que disse ter visto uma foto da solicitação num aeroporto tailandês.

A Autoridade Aeroportuária de Hong Kong - território chinês que foi colônia britânica até 1997 - disse não ter recebido nenhuma solicitação de Londres acerca de Snowden. O americano disse ter planos de permanecer em Hong Kong para enfrentar um eventual pedido de extradição dos EUA.

As autoridades britânicas não se manifestaram sobre o relato da AP. / REUTERS 

Mais conteúdo sobre:
Edward SnowdenEUAGrã-Bretanha

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.