Snowden está entre vencedores de 'Nobel alternativo'

Edward Snowden está entre os vencedores de um prêmio sueco de direitos humanos que algumas vezes é chamado de "Nobel alternativo". O ex-funcionário da Agência Nacional de Segurança (NSA, na sigla em inglês) recebeu a honraria por ter divulgado os programas de vigilância altamente secretos do governo norte-americano.

Estadão Conteúdo

24 de setembro de 2014 | 13h45

Snowden vai dividir o título honorário do Right Livelihood Award de 2014 com Alan Rusbridger, editor do jornal britânico The Guardian, que publicou uma série de matérias sobre vigilância governamental a partir dos documentos vazados por Snwoden.

Já o prêmio em dinheiro, no valor de 1,5 milhão de coroas suecas (US$ 210 mil), será dividido por pela advogada Asma Jahangir, pelo ativista Basil Fernando e pelo ambientalista norte-americano Bill McKibben.

Criado em 1980, o Right Livelihood Award honra os esforços que, segundo o criador do prêmio Jacob von Uexkull, são ignorados pelo Nobel.

Ole von Uexkull, o diretor da fundação e sobrinho do criador do prêmio, disse que todos os vencedores foram convidados para a cerimônia de premiação, que acontecerá em 1º de dezembro em Estocolmo, embora tenha afirmado que não está claro se Snowden poderá comparecer.

"Vamos iniciar uma negociação com o governo sueco e seus advogados no tempo devido para discutir os possíveis arranjos para sua participação", disse von Uexkull à Associated Press.

Snowden, que também foi indicado para o Prêmio Nobel da Paz, continua exilado na Rússia, desde que vazou documentos secretos da NSA para jornalistas no ano passado. Ele foi acusado pela Lei de Espionagem dos Estados Unidos e pode pegar até 30 anos de prisão naquele país.

O anúncio dos vencedores aconteceria na quinta-feira, mas foi feito anteriormente depois de a informação ter sido vazada pela emissora de televisão sueca SVT. Além disso, a fundação teve negado o acesso à sala de mídia do Ministério de Relações Exteriores sueco, onde os vencedores eram anunciados desde 1995, informou von Uexkull.

Ele disse que o Ministério citou questões de segurança para negar o acesso, mas ele acredita que a decisão tem ligação com o fato de Snowden estar entre os laureados.

A fundação citou a "coragem e habilidade" de Snowden em revelar a extensão da vigilância governamental e elogiou Rusbridger "por construir uma organização de mídia global dedicada ao jornalismo responsável de interesse público".

Jahangir é uma advogada de direitos humanos que defendeu mulheres, crianças, minorias religiosas e pobres no Paquistão, informa uma citação do prêmio.

Já Fernando, originalmente do Sri Lanka, lidera a Comissão Asiática de Direitos Humanos, sediada em Hong Kong, há quase duas décadas e atualmente é diretor de políticas e programas da entidade.

McKibben é fundador da 350.org, movimento ambiental de base cujo objetivo é estimulando ações para combater a mudança climática.

Os vencedores do Right Livelihood Award são geralmente anunciados pouco antes dos laureados pelo Nobel, cujos vencedores deste ano começam a ser conhecidos em 6 de outubro. Não existe ligação entre os dois prêmios, a não ser o fato de que Jacob von Uexkull estabeleceu seu prêmio depois de não ter conseguido persuadir a Fundação Nobel a expandir suas categorias. Rico comerciante de selos, von Uexkull vendeu sua coleção para financiar o prêmio.

O Right Livelihood Award geralmente homenageia ativistas de base e diz que "não é um prêmio para a elite mundial politica, científica e econômica". Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
SuéciaSnowdenNobel alternativo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.