Efe
Efe

Snowden pode deixar aeroporto russo nos próximos dias, diz advogado

Imigração deve conceder documento temporário; Putin pede que americano não atue politicamente

O Estado de S. Paulo,

17 de julho de 2013 | 08h13

(Atualizada às 11h08) MOSCOU - O ex-técnico da CIA Edward Snowden, que vazou para a imprensa a existência de programas de espionagem do governo americano, poderá sair, em breve, da zona de trânsito do aeroporto de Moscou, onde está há três semanas em busca de asilo diplomático para escapar da prisão nos Estados Unidos. Ontem, ele pediu asilo temporário ao governo russo para poder deixar o terminal. Mais cedo, o presidente Vladimir Putin disse nesta quarta-feira, 17, que as relações russo-americanas são mais importantes do que o impasse envolvendo Snowden

Segundo o advogado russo que o auxilia, Anatoli Kucherenko, o processo deve ocorrer rapidamente."A questão de conceder abrigo temporário a Snowden não deverá levar mais de uma semana", disse o advogado, de acordo com a agência Interfax. "Eu acho que ele poderá deixar a zona de trânsito nos próximos dias."

O processo para obter o status de refugiado envolve várias etapas. A primeira é apresentar um pedido de refugiado ao Serviço Federal de Migração da Rússia. Se o órgão decidir apreciar o pedido, Snowden receberá um documento válido por três meses, que lhe permitirá sair do aeroporto internacional de Sheremetyevo enquanto seu pedido de asilo é analisado.

Em caso de receber asilo temporário, uma espécie de status humanitário de refugiado válido por um ano, Snowden terá os mesmos direitos que um cidadão russo e poderá trabalhar e se mover livremente pelo país. As autoridades aeroportuárias russas também explicaram que não há um limite de tempo para permanecer na zona de passagem e que a única condição é o dinheiro de que a pessoa em questão dispõe.

Alerta. Kucherena afirmou ontem que Snowden lhe disse que cumprirá com a condição imposta para permanecer neste país pelo presidente russo, Vladimir Putin: cessar toda atividade contra os interesses dos Estados Unidos.

Em uma visita à cidade siberiana de Chita na quarta-feira, Putin disse que Snowden foi alertado "que todas as ações tomadas por ele ligadas a prejudicar as relações russo-americanas são inaceitáveis", de acordo com agências de notícias russas.

"As relações bilaterais são, na minha opinião, bem mais importantes do que rixas a respeito das atividades dos serviços secretos", disse o líder russo, ex-espião da KGB durante o regime soviético. / AP, EFE e REUTERS

TV Estadão: Impedido de chegar à America Latina, Snowden pede asilo à Rússia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.