EFE/Glenn Greenwald
EFE/Glenn Greenwald

Snowden se ofereceu para ser preso nos EUA, mas não obteve resposta do governo

Em entrevista à BBC, ex-funcionário do governo que revelou esquema de espionagem global dos EUA também criticou a Lei de Espionagem, 'que não permite defesa'

O Estado de S. Paulo

07 Outubro 2015 | 16h37

MOSCOU - Edward Snowden, o ex-funcionário da Agência de Segurança Nacional dos EUA (NSA) que revelou o esquema global de espionagem do governo americano, afirmou em entrevista à emissora britânica BBC que propôs "várias vezes" ser preso nos Estados Unidos, mas ainda está esperando uma resposta do governo americano.

"De forma voluntária, me ofereci ao governo várias vezes para ir para uma prisão (nos EUA). O que eu não vou fazer é servir como um meio de intimidação para as pessoas que estão tentando fazer a coisa certa em situações difíceis", disse Snowden ao programa Panorama, da BBC, em entrevista concedida em Moscou - onde recebeu refúgio há dois anos.

"Até o momento, eles disseram que não vão me torturar, o que é um começo, eu acho, mas não avançamos muito além disso", explicou Snowden, que disse estar disposto a chegar a um acordo judicial com as autoridades americanas.

Ao ser questionado sobre se ele e seus advogados estariam negociando ativamente com o governo, Snowden disse que "ainda aguardava um retorno deles (governo)". Snowden não disse, porém, quanto tempo ele propôs ficar na prisão.

Autoridades americanas já disseram que estariam abertos a negociar um acordo com Snowden, mas achar os termos em comum entre os dois lados será complicado. 

Ainda na entrevista à BBC, o americano reclamou do fato a leia americana não permitir que aqueles que vazam informações se expliquem antes de serem considerados culpados.

"A Lei de Espionagem considera culpado todos aqueles que tornam públicas informações (sigilosas), independente de a medida ser certa ou não. Você não pode nem mesmo se explicar para um júri, dizer qual foi sua motivação ao revelar a informação. É uma questão de 'você revelou ou não a informação?'. Em caso afirmativo, você vai para a prisão pelo resto de sua vida", afirmou Snowden.

Mais conteúdo sobre:
EUA Edward Snowden

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.