Snowden terá de assumir responsabilidades, diz Correa

O presidente do Equador, Rafael Correa, aparentemente procurou neste sábado, 29, se distanciar mais ainda de Edward Snowden, que recentemente admitiu ter vazado detalhes dos programas de vigilância norte-americanos e pediu asilo político ao país sul-americano em uma tentativa de escapar de acusações criminais nos Estados Unidos.

Agência Estado

29 Junho 2013 | 13h57

Em rede de televisão, Correa disse neste sábado, que Snowden "terá de assumir suas próprias responsabilidades" por ter revelado os programas da Agência Nacional de Segurança (NSA, na sigla em inglês) norte-americana para a coleta de dados referentes a ligações telefônicas e e-mails.

Os comentários reforçaram uma percepção crescente de que o governo de Correa busca se resguardar de problemas legais e diplomáticos que envolvam Snowden.

Correa, um notório crítico da política exterior dos EUA, reiterou neste sábado que a atenção da mídia deveria se voltar a exigir respostas do governo norte-americano sobre seus programas de vigilância, e não para a fuga de Snowden. Ele disse ainda que o Equador está sendo atacado injustamente por ter considerado aceitar o pedido de asilo de Snowden.

Os EUA revogaram o passaporte de Snowden, mas ele supostamente recebeu um documento especial de viagem do consulado equatoriano em Londres. Na quinta-feira, 27, no entanto, autoridades do país negaram que o documento tenha alguma validade.

A falta de documentos válidos de viagem parece ser um dos principais motivos para Snowden continuar refugiado em um terminal do aeroporto de Moscou desde pelo menos a semana passada. Fonte: Dow Jones Newswires.

Mais conteúdo sobre:
SnowdenCorrea

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.