Só Brasil e Argentina vão operar aviões gigantes da Airbus

A fabricante européia de aviões Airbus informou nesta quarta-feira que só companhias aéreas brasileiras e argentinas têm capacidade para comprar seu avião gigante A-380 para cobrir as rotas entre a Europa e a América Latina.O vice-presidente da América Latina, Espanha e Caribe da Airbus, Rafael Alonso, declarou em entrevista coletiva na capital mexicana que não considera que alguma empresa mexicana esteja atualmente interessada em sua aquisição, embora a Lufthansa e a Airfrance poderiam cobrir a rota em direção ao México."Temos entendido que a Lufthansa anunciou que um dos destinos do avião seria o México. Não vemos no curto prazo nenhuma companhia mexicana comprando o A-380, mas possivelmente a vejamos operando".Alonso, que se encontra no México para fechar um negócio de entrega de oito de um total de 16 aviões para a companhia aérea mexicana de Baixo custo Volaris, disse que a Airbus vendeu 7.000 aviões a 270 companhias no mundo todo, dos quais entregou 4.500 e dará o resto nos próximos cinco anos.Em meados de 2007, a empresa começará a entregar os primeiros 149 pedidos do gigante A-380 no mundo todo. A Airbus tem pedidos de cerca de 1.600 aviões de grande tamanho para os próximos quinze anos.Atualmente a companhia conta com 149 aviões vendidos e a empresa australiana Quantas pediu aviões adicionais, enquanto a americana FedEx é "a única que anulou" a ordem de pedido, informou o executivo."O avião não está em questionamento, há um mercado claro para este tipo de aviões e as companhias aéreas assim o estão expressando", disse Alonso.A Airbus recebeu nesta quarta-feira das autoridades aeronáuticas européias da Administração Federal de Aviação (FAA, em sua sigla em inglês) a certidão do A-380.O executivo reconheceu o atraso na entrega dos aviões em dois anos, principalmente porque: "o problema foi de fabricação, não de concepção".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.