Só ´prosperidade compartilhada´ garante a paz, diz Calderón

O presidente do México, Felipe Calderón, afirmou na terça-feira, 13, que "só a prosperidade compartilhada garantirá uma América do Norte unida pela paz, pela harmonia e pelo trabalho", e pediu aos Estados Unidos que acelerem a adoção de uma reforma migratória."Esperamos que pelo bem dos EUA e do México possa ser aprovada em breve, e sob a liderança do presidente George W. Bush, uma legislação responsável, que atenda de forma integral ao problema da migração", disse Calderón antes do jantar com os dois governantes e suas comitivas, na fazenda de Xcanatun.Em sua mensagem, Calderón disse que os dois países entravam numa "nova etapa na relação bilateral" que se baseará "na co-responsabilidade e na interdependência"."Se compartilhamos problemas, as soluções também devem ser compartilhadas e não teremos uma América do Norte mais segura se não promovermos, ao mesmo tempo, sua prosperidade", insistiu.O presidente mexicano citou uma frase do político e cientista americano Benjamín Franklin. "Ou caminhamos todos juntos rumo à paz ou não a encontraremos", disse.O líder mexicano se mostrou satisfeito com os trabalhos desenvolvidos na terça-feira para obter uma relação "complexa e dinâmica" nos temas de segurança e justiça, econômicos, político-sociais e fronteiriços."Em todos os pontos da agenda a atitude é de cooperação", acrescentou Calderón. Ele também disse que discutiu com Bush a "abertura de setores sensíveis" da economia, prevista no Tratado de Livre-Comércio da América do Norte (Nafta). A partir de 1 de janeiro de 2008 deve ser liberalizado o comércio do açúcar, do leite, do milho e do feijão.BushNo mesmo ato, o presidente Bush destacou que a relação bilateral "é mais forte e vibrante que nunca", e que seu país tem "toda a intenção de continuar assim"."Estamos unidos por laços de família, do comércio que atravessa nossas fronteiras a cada dia e da nossa fé no Todo-Poderoso", acrescentou Bush.Para ele, a segurança é uma prioridade compartilhada, e um dos desafios dos dois países."Calderón tem adotado medidas ousadas para enfrentar o narcotráfico e o tráfico de armas", elogiou.Bush disse que a fronteira deve servir para unir, e não para separar. "Queremos abrir a passagem para as famílias e todos que querem trabalhar, e fechar a porta aos delinqüentes e narcotraficantes", afirmou.Finalmente, dedicou elogios a Calderón. "Fiquei impressionado com a sua personalidade, liderança e devoção ao trabalho", concluiu.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.