Só uma deputada vota contra retaliação americana

Barbara Lee, uma deputadademocrata negra da Califórnia, tornou-se a única voz dissonanteao votar contra a resolução que autoriza o presidente George W.Bush a usar a força militar na luta contra o terrorismo.A resolução passou pelo Senado com 98 votos favoráveis enenhum contra (dois senadores estavam auesentes no momento davotação). Na Câmara dos Representantes, a votação final foi de420 para o "sim" e um para o "não".Dirigindo-se aos colegas, Lee pediu uma pausa parareflexão. "Cada um de nós deve incentivar à moderação. Devemosentender a fundo as implicações de nossa ação, de maneira aevitar transformá-la em uma espiral fora de controle", ponderoua deputada.Lee, de 55 anos, entrou para o Congresso em 1998prometendo cortar os gastos de defesa. Há três anos, ela também votou contra o uso de tropasamericanas contra a Sérvia. Desta vez, ela disse ter consultado "minha consciênciae Deus" antes de votar."Estamos sendo assombrados por nossos pioresfantasmas", disse Lee, referindo-se aos aviões seqüestrados queos terroristas lançaram contra o World Trade Center e oPentágono, destruindo milhares de vidas. "Mas ainda estouconvencida de que uma ação militar não poderá impedir futurasações terroristas contra os EUA".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.