Sob críticas, 'caçador de vice' se desliga de Obama

O chefe do comitê encarregado deselecionar um companheiro de chapa para Barack Obama deixou ocargo na quarta-feira, depois de ser criticado por umempréstimo preferencial que recebeu de uma empresa envolvida nacrise imobiliária norte-americana. Em nota, Obama disse que Jim Johnson deixou o seu cargonão-remunerado para que não viesse a atrapalhar o processo deseleção do vice. Johnson havia sido nomeado na semana passada por Obama paradirigir essa comissão, da qual participam também CarolineKennedy (filha do falecido presidente Kohn Kennedy) e oex-secretário de Justiça Eric Holder. Obama disse que o processo de seleção do vice transcorrebem e deve resultar em "vários candidatos altamentequalificados para que eu possa escolher entre eles nas próximassemanas". O Wall Street Journal havia noticiado que Johnson,ex-diretor da empresa de crédito imobiliário Fannie Mae,recebeu empréstimos pessoais, com juros abaixo do mercado, deoutra empresa do setor, a Countrywide, depois que já haviadeixado a Fannie Mae. Analistas dizem que os empréstimos imobiliários de altorisco feitos pela Countrywide contribuíram com a crise nosetor. Tucker Bonds, porta-voz do candidato republicano, JohnMcCain, disse que "o afastamento de Jim Johnson desperta sériasdúvidas sobre o julgamento de Barack Obama". Em resposta, Bill Burton, porta-voz do democrata, afirmou:"Não precisamos de sermões de uma campanha que esperou 15 mesespara se livrar dos lobistas na sua equipe". As revelações sobre Johnson ocorrem num momento em queObama faz críticas às práticas das empresas de cartões decrédito, que ele chamou de predatórias. Num recente evento decampanha, encontrou-se com três eleitores endividados. Johnson já havia ajudado na seleção dos vices para osex-candidatos democrata Walter Mondale (1984) e John Kerry(2004). (Reportagem adicional de Deborah Charles)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.