Sob desconfiança do Ocidente, Coreia do Norte posiciona ''veículo para satélite''

A Coreia do Norte posicionou ontem em uma plataforma de lançamento um foguete que, segundo o governo, colocará um satélite de comunicação em órbita, revelou um funcionário americano. A comunidade internacional desconfia que Pyongyang testará um míssil de longo alcance, o Taepodong-2, capaz de atingir o Estado do Alasca, violando as sanções da ONU. A secretária americana de Estado, Hillary Clinton, advertiu sobre "sérias consequências" se Pyongyang testar um míssil.O foguete foi instalado na cidade de Musudan-ri (leste), onde Pyongyang testou mísseis em 2006, segundo a agência japonesa Kyodo. Há duas semanas, o governo anunciou que o lançamento ocorrerá entre os dias 4 e 8. Analistas dizem que a Coreia do Norte levaria de sete a dez dias para fazer o lançamento, assim que o foguete fosse colocado na plataforma.Coreia do Sul, EUA e Japão propõem ampliar as sanções contra Pyongyang e disseram que não há diferença entre o lançamento de um satélite e de um míssil, pois ambos usam a mesma tecnologia de propulsão. Pyongyang disse que uma tentativa de ampliar as sanções significaria o fim das conversações para desmantelar seu programa nuclear.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.