Sob polêmica, porta-voz do Hamas cruza passagem de Rafah

Apesar de ter sido anunciado em um primeiro momento que integrantes das forças de segurança palestinas tinham detido Bardawil com 4,5 milhões de euros, o porta-voz da missão de observação da União Européia (UE) em Rafah, Julio De la Guardia, negou a informação. O porta-voz tinha menos de 500.000 euros.Bardawil, que segundo a fonte declarou a quantidade que levava e assinou um documento no qual especificava de onde vinha e para onde ia, entrou no território após receber o sinal verde do gabinete do presidente palestino, Mahmoud Abbas.Ao contrário de Sami abu Zuhri, também porta-voz do Hamas e que em 19 de maio tentou entrar de forma ilegal em Gaza com 639.000 euros, Bardawil não ocultou a quantia que levava. Pelo contrário, declarou-a às autoridades da passagem fronteiriça, a única que a Autoridade Nacional Palestina (ANP) controla.Até o momento, ignora-se a quantidade com a qual Bardawil entrou em Gaza ou qual será seu destino. Porém, De la Guardia confirmou que "é inferior a meio milhão de euros".Bardawil voltava de uma viagem por vários países árabes e do Golfo Pérsico, os quais aparentemente apoiaram o Governo do primeiro-ministro palestino, Ismail Haniyeh, que se viu impossibilitado de pagar durante três meses mais de 160.000 funcionários devido ao boicote internacional ao Governo do Hamas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.