Bloomberg photo / Pau Barrena
Bloomberg photo / Pau Barrena

Sob pressão de Madri, eleitores começam a ocupar centros de votação na Catalunha

Governo autônomo catalão assegurou que tem previstos mais de 2,3 mil centros de votação para o plebiscito de domingo

O Estado de S.Paulo

29 Setembro 2017 | 14h49

BARCELONA, ESPANHA - Militantes favoráveis ao plebiscito de autodeterminação começaram a ocupar as escolas que devem servir de colégio eleitoral para garantir essa votação proibido pela justiça, constaram jornalistas da AFP em Barcelona.

+ Reportagem especial: Opostos se unem contra independência catalã

Os jornalista observaram ocupações em duas escolas do centro de Barcelona, enquanto que a plataforma de "Escolas Abertas pelo Plebiscito" postou no Twitter imagens de várias ocupações que visam a impedir o fechamento dos centros solicitados pela justiça.

Mais cedo,  o governo autônomo catalão assegurou que tem previstos mais de 2,3 mil centros de votação para que no domingo os habitantes da Catalunha, no nordeste da Espanha, possam participar do plebiscito de independência proibido pela Justiça espanhola.

O Tribunal Constitucional, ao qual o governo conservador espanhol de Mariano Rajoy recorreu para impedir a consulta, proibiu a votação. Além disso, uma juíza de Barcelona ordenou a polícia fechar todos os centros de votação.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.