Sob pressão, Evo anula acordo com mineradora

O presidente da Bolívia, Evo Morales, aceitou ontem anular a concessão de exploração concedida por seu governo à filial de uma mineradora canadense, após pressão de grupos indígenas. Evo anunciou o acordo no palácio presidencial, acompanhado de representantes indígenas e de grupos que apoiam o trabalho da mineradora no Departamento de Potosí, na fronteira com Chile e Argentina. A decisão foi tomada para pôr fim a um conflito de várias semanas, que levou à morte de um indígena, durante choque com policiais, e à tomada de sete pessoas - a maioria funcionários da mineradora - como reféns.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.