Sob pressão, Reino Unido defende permanência no Afeganistão

Secretário acredita em progresso de operações após morte de cinco soldados e pesquisas contrárias à guerra

Reuters,

17 de agosto de 2009 | 10h01

O secretário de Defesa do Reino Unido, Bob Ainsworth, defendeu nesta segunda-feira, 17, a permanência de tropas britânicas no Afeganistão após a morte de cinco soldados no fim de semana.

Veja também:

link Taleban ameaça reta final de campanha eleitoral no Afeganistão

linkGoverno afegão admite dificuldade em evitar novos ataques do Taleban

som Enviado especial Lourival Sant'Anna fala do clima violento em Cabul

"O Exército afegão está cada vez mais capaz, mas ainda temos que permanecer lá para treiná-los. Acredito que deve haver um progresso nos próximos dois anos", disse Ainsworth.

As últimas mortes elevaram o número de baixas britânicas na guerra contra o Taleban para 204, desde 2002. Atualmente, 9 mil soldados estão no Afeganistão.

Um a pesquisa divulgada nesta segunda-feira indica que 57% dos britânicos acreditam que o país deveria retirar tropas do Afeganistão e que 82% acham que o governo deveria dar mais apoio aos militares.

Tudo o que sabemos sobre:
AfeganistãoReino Unido

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.