Al Drago/The New York Times
Al Drago/The New York Times

Sob pressão, Trump homenageia vítimas de ataque racista nos EUA

O veterano de guerra Rick John Best, de 53 anos, e Taliesin Myrddin Namkai-Meche, um universitário recém-formado de 23, morreram depois de serem degolados, em um trem do subúrbio de Oregon na sexta-feira

O Estado de S.Paulo

29 Maio 2017 | 19h05

WASHINGTON - O presidente americano, Donald Trump, classificou nesta segunda-feira, 29, como "inaceitável" a morte a punhaladas de dois homens que defenderam duas mulheres insultadas por um supremacista branco no trem do subúrbio de Portland, no Oregon.

"Os violentos ataques na sexta-feira em Portland são inaceitáveis. As vítimas enfrentaram o ódio e a intolerância. Nossas orações estão com elas", disse Trump no Twitter.

 

O veterano de guerra Rick John Best, de 53 anos, e Taliesin Myrddin Namkai-Meche, um universitário recém-formado de 23, morreram depois de serem degolados, em um trem do subúrbio. Ambos defenderam duas adolescentes. Uma delas usava um "hijab", e a outra era negra.

Um terceiro homem, de 21, identificado como Micah David-Cole Fletcher, foi ferido e precisou ser internado.

Identificado como Jeremy Joseph Christian, de 35 anos, o agressor insultava as adolescentes quando os homens interferiram.

O jornal The Portland Mercury publicou que Christian era conhecido como um supremacista branco de extrema direita. Ele foi acusado de cometer dois homicídios e por uma tentativa de homicídio.

Trump enviou a mensagem antes de chegar ao cemitério militar de Arlington para a cerimônia do Memorial Day, nesta segunda.

Sua declaração foi dada em meio a uma crescente pressão para que o presidente condene o assassinato desses dois homens chamados de "heróis" pela imprensa local e pela Polícia de Portland. / AFP 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.