Sobe a 12 número de mortos em ataques no Afeganistão

Subiu para 12 o número de mortos nos ataques de homens armados do Taleban e suicidas no centro de Cabul, capital do Afeganistão. Entre as vítimas está uma criança.

AE-AP, COM DOW JONES, Agencia Estado

18 de janeiro de 2010 | 18h12

Tiroteios e ataques de homens-bomba paralisaram a capital afegã por horas nesta manhã. Foram atacados dois shopping centers, um cinema e o único hotel cinco estrelas da capital afegã.

Segundo o Ministério da Saúde, mais de 70 pessoas ficaram feridas, incluídos 35 civis. Foi o ataque mais ousado em Cabul desde o cerco do Taleban a prédios do governo, em fevereiro de 2009, que deixou pelo menos 26 mortos.

O presidente do Afeganistão, Hamid Karzai, disse que a situação estava "sob controle", após horas de confrontos. "Os inimigos do povo afegão realizaram uma série de ataques hoje, causando medo e terror na população", afirmou Karzai em comunicado.

Os ataques começaram na hora do rush da manhã, quando suicidas invadiram prédios do governo e comerciais perto da Praça Pashtunistan, iniciando as explosões. O Taleban assumiu a autoria dos ataques.

Os Estados Unidos condenaram os ataques, qualificando-os como atos "desesperados" do Taleban. O grupo foi afastado do poder após a invasão norte-americana, em 2001, mas tem ganho força nos últimos meses.

Os ataques ocorrem um dia após o governo informar que Karzai estava prestes a anunciar um novo plano para buscar a paz com membros do Taleban que concordarem em renunciar à violência.

O último grande atentado na capital havia ocorrido em 15 de dezembro, quando um suicida explodiu um veículo nas proximidades de residências de ex-funcionários do governo. Essa ação matou oito pessoas e deixou mais de 40 feridos.

Tudo o que sabemos sobre:
AfeganistãoataquemortosTaleban

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.