Sobe a 17 número de vítimas em ataque no Paquistão

Subiu para 17 o número de mortos por um suicida em um carro-bomba no noroeste do Paquistão nesta quarta-feira. O ataque foi contra uma patrulha policial tribal e, entre as vítimas, 10 eram policiais no Waziristão do Norte.

AE-AP, Agencia Estado

10 de fevereiro de 2010 | 18h31

O funcionário Rasheed Khan disse que o agressor lançou seu carro contra um veículo da polícia, na área tribal de Khyber, perto da fronteira com o Afeganistão. Outras 15 pessoas ficaram feridas no atentado.

Nenhum grupo reivindicou até o momento o ataque, mas os militantes do Taleban geralmente realizam atentados contra as forças de segurança paquistanesas.

Khan informou que a explosão matou também seis civis e um paramilitar.

Hoje o governo do Paquistão confirmou pela primeira vez que o comandante do Taleban paquistanês, Hakimullah Mehsud, foi morto em consequência do ataque de um avião teleguiado americano, evento que aconteceu em meados de janeiro. Analistas políticos se mostraram cautelosos em apostar que a morte de Hakimullah, no entanto, possa dar fim aos ataques suicidas e dos militantes do Taleban, que deixaram centenas de mortos no Paquistão nos últimos meses.

O Taleban paquistanês continua a negar a morte de Hakimullah, mas o grupo usou a mesma tática quando seu predecessor, Baitullah Mehsud, foi morto por um míssil americano em agosto de 2009, admitindo apenas que seu líder havia morrido quando o sucessor foi escolhido.

Tudo o que sabemos sobre:
PaquistãoatentadomortesTaleban

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.