Sobe para 115 total de vítimas de ciclone na Ásia

O ciclone Aila destruiu milhares de residências e isolou dezenas de milhares de pessoas no leste da Índia e em Bangladesh, elevando para 115 o total de mortos. O Aila afetou aproximadamente 300 vilas no Estado indiano de Bengala Ocidental, segundo um ministro de Estado, Kanti Ganguly. De acordo com ele, 34 pessoas morreram na região. Em Bangladesh, a tempestade atingiu áreas costeiras, matando pelo menos 81 pessoas, informou o governo.

AE-AP, Agencia Estado

26 de maio de 2009 | 11h40

As autoridades de Bangladesh afirmaram que a maioria das vítimas morreu afogada ou arrastada pelas águas. O principal jornal do país, o Prothom Alo, publicou que dezenas de milhares de pessoas ficaram ilhadas por causa das águas.

Na Índia, com a tempestade perdendo força na última noite, grande parte das atividades foi retomada em Bengala Ocidental, com escolas reabertas e os serviços de transporte por trens e aviões novamente em funcionamento. A onda de chuvas deve atingir hoje o nordeste indiano. Porém, meteorologistas preveem o fenômeno com menos força.

Tigres

Há ainda o temor de que uma das maiores populações de tigres selvagens do mundo possa ter sido afetada. Durante o auge da tempestade, vários diques foram rompidos na região da Reserva de Tigres Sundarbans. Estima-se que vivam na reserva 500 tigres, metade na parte indiana e a outra na parte de Bangladesh. Ainda é difícil avaliar os estragos, pois as águas estão altas para os funcionários checarem se há animais mortos. Outro problema é a possível contaminação da água potável dos tigres.

Tudo o que sabemos sobre:
ÍndiaBangladeshciclonemortos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.