Sobe para 12 o número de mortos por Ebola no Gabão

Uma equipe internacional de médicos tentava hoje localizar pessoas que tivessem tido contato com um surto de Ebola no Gabão, onde já morreram 12 pessoas por causa do vírus.Segundo um comunicado da Organização Mundial da Saúde (OMS) distribuído hoje em Genebra, as autoridades de saúde gabonesas identificaram até agora 15 casos, incluídas as pessoas que já morreram. Os testes de laboratório confirmaram Ebola em dois casos.Uma equipe de 14 especialistas da OMS e do Ministério da Saúde do Gabão viajou na quinta-feira passada às selvas da província de Ogooue Ivindo, onde começou o surto. A equipe desenvolve no local um trabalho de rastreamento dos supostos casos, além de ter instalado uma unidade de isolamento para atender as vítimas.A Federação Internacional da Cruz Vermelha, assim como o Centro para o Controle e a Prevenção de Doenças dos Estados Unidos, enviaram também alguns especialistas ao Gabão para acompanhar o surto.Pelo menos 10 vítimas pertenciam a uma única família, o que representa um padrão típico do Ebola, que se propaga rapidamente entre as pessoas que têm contato com os pacientes.A primeira morte foi registrada no último dia 2 em Ekata, a cerca de oito quilômetros da fronteira com a República do Congo. Outros casos foram registrados em aldeias próximas: Ntolo, Mendemba e Ilahounene.Ogooue Ivindo, uma zona de selva habitada por pigmeus e caçadores, é uma das áreas menos habitadas do Gabão. O Ebola afetou a região entre os anos de 96 e 97, matando 45 das 60 pessoas infectadas.O Ebola é uma das doenças virais mais devastadoras, pois mata entre 50% e 90% das pessoas infectadas. Não há cura, mas a doença mata suas vítimas tão rapidamente que não dá tempo de se propagar a grande distância.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.