Sobe para 13 o número de mortos em atentado maoísta na Índia

Sobe para 13 o número de mortos emdecorrência da explosão de uma mina acionada por rebeldes maoístas neste sábado no distrito de Kander, no estado de Chattisgarh, leste da Índia. Segundo a polícia, mais quatro pessoas ficaram feridas"Os rebeldes acionaram neste sábado o detonador de uma mina durante a passagem de um táxi 4x4, que foi confundido com um veículo da polícia, no povoado de Pakhanjur", a 250 quilômetros da capital do Estado, disse o comissário Pradeep Gupta à agência local PTI.As 13 pessoas que morreram e as quatro feridas, três delas gravemente, eram parentes de refugiados de Bangladesh estabelecidos nos arredores de Pakhanjur.Na sexta-feira, em um confronto com uma patrulha de policiais, cinco supostos maoístas morreram, incluindo um comandante, na selva de Dhanora, a 400 quilômetros da capital do Estado.O corpo do comandante foi resgatado, mas os rebeldes levaram os outros restos mortais, disseram fontes policiais, que disseram queas operações de busca prosseguem na área.A guerrilha maoísta, conhecida na Índia como "naxalita", porque se inspirou em um movimento estudantil dos anos 70 denominado"Naxalbari", iniciou há mais de duas décadas a luta armada para criar um Estado comunista independente em áreas do leste e do sul dopaís, onde mais de 6 mil pessoas morreram devido à violência.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.