Sobe para 13 o número de mortos em atentados na Índia

Pelo menos 13 pessoas morreram e 51 ficaram feridas na explosão de duas bombas na noite deste domingo em dois locais diferentes da cidade de Guwahati, no estado nordeste indiano de Assam, informou à EFE uma fonte policial local. Uma fonte do hospital que socorreu a maior parte dos feridos disse à EFE que duas pessoas morreram no centro médico nas últimas horas, o que elevaria o número de mortos. Do posto policial próximo ao mercado de Fancy Bazar, onde aconteceu a explosão mais grave deixando inicialmente oito mortos e 45 feridos, a fonte policial, que pediu o anonimato, relatou que a rua estava com o trânsito interrompido em função de um alerta de segurança. A outra bomba, de menor potência, explodiu 25 minutos antes nas cercanias da refinaria local, deixando quatro mortos e cinco feridos, segundo outra fonte da Polícia citada pela agência "PTI". As forças de segurança mantêm, nesta segunda-feira, como principal hipótese a versão de os atentados terem sido obra da separatista Frente Unida para a Libertação de Assam (ULFA), embora ontem um alto funcionário estatal não tenha descartado a autoria a radicais islamitas. Fontes do hospital para onde foram encaminhados muitos dos feridos disseram à EFE que nove pessoas morreram. "Chegaram ao hospital 16 pessoas, mas duas delas faleceram horas mais tarde. Os 14 feridos que estão aqui se encontram sob tratamento, e felizmente todos eles estão estáveis", relatou um médico do hospital. O restante dos feridos, que incluíam em um primeiro momento cerca de 20 pessoas em estado crítico, se encontra em diferentes centros de saúde da cidade.

Agencia Estado,

06 Novembro 2006 | 06h56

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.