Sobe para 13 o número de mortos em atentados no sul da Tailândia

Ataques teriam sido cometidos pelo movimento separatista islâmico

Efe,

01 de abril de 2012 | 05h56

BANGOC - O número de mortos nos dois atentados realizados nas últimas 24 horas no sul da Tailândia aumentou para 13, de acordo com as autoridades do país. Os ataques teriam sido cometidos pelo movimento separatista islâmico.

 

Três pessoas morreram neste sábado após a explosão de um carro-bomba em frente a um hotel na cidade de Hat Yai, e outras 10 perderam a vítima num atentado realizado na cidade de Yala, no qual três bombas foram detonadas numa rua.

 

Nesta localidade, após a explosão, diversas lojas e veículos estacionados na via ficaram danificados. A primeira bomba estava escondida num carro, e as outras duas em carros, que explodiram quando os agentes de segurança chegaram ao local.

 

Os ataques com armas leves, assassinatos e atentados com explosivos ocorrem quase que diariamente nas províncias de Pattani, Narathiwat e Yala, apesar da presença de 31 mil agentes das forças de segurança e da declaração do estado de exceção.

 

Cerca de 5,3 mil pessoas morreram por causa da violência na região desde que o movimento separatista islâmico, formado por cinco grupos, retomou a luta armada em janeiro de 2004.

 

Os insurgentes denunciam a discriminação que sofrem por parte da maioria budista do país e exigem a criação de um Estado islâmico que reúna estas três províncias, que configuraram o antigo sultanato de Pattani, anexado pela Tailândia há um século.

Tudo o que sabemos sobre:
AtentadoTailândiaterrorismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.