Sobe para 15 total de mortos em confrontos na Somália

Subiu para 15 o total de civis mortos, dentre eles uma criança de 4 anos, quando insurgentes e soldados do governo entraram em confronto em Mogadiscio, capital da Somália, na noite de ontem, segundo relato de testemunhas.

AE-AP, Agencia Estado

01 de fevereiro de 2010 | 15h58

Oito corpos foram retirados dos escombros de suas casas no norte de Mogadiscio, disse o morador Osman Guled. Quatro corpos foram encontrados em outra parte da capital, disse Sharifo Hussein, que vive no distrito de Yaqshid. Outras três pessoas morreram no hospital Medina, disse a enfermeira Yasmin Jim''ale.

Ali Muse, o chefe do serviço de ambulância de Mogadiscio, disse ter levado 55 pessoas feridas no confronto para o hospital na manhã desta segunda-feira. Muse disse que não pôde sair na noite de domingo para ajudar os feridos por questões de segurança.

Ataques ao governo

Ahmed Daud Dahir, comandante da guarda presidencial, disse que os insurgentes lançaram mais de seis morteiros contra o palácio presidencial, mas não houve feridos. O presidente, Sheik Sharif Sheik Ahmed, não estava no palácio durante o ataque porque viajou para a Etiópia para uma reunião de líderes da União Africana.

O comandante Dahir disse que os soldados retaliaram, atingindo exatamente o local onde os insurgentes haviam disparado os morteiros. Os insurgentes já atacaram o palácio presidencial várias vezes nos últimos três dias, mas houve poucos danos e feridos.

Tudo o que sabemos sobre:
Somáliaconfrontosmortes

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.